A salvo

Não temos lector@s e por isso
estamos a salvo das tentações do mundo.
Fechai, por favor, as portas
da poesia.
Que não nos vejam os inimigos.
Na linha do horizonte somos
un diminuto punto
invisível
de silêncio.
Somos um ouriço
que sabe proteger-se.
O câmbio climático poderá
destruir o mundo, mas
@s poetas sempre
ficamos a salvo.
Sobrevivemos.
Sobrevivemos.

S
o
b
e
v
v
e
m
o
s

Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de usuário. Ao continuar no site está a consentir a utilização das cookies e a aceitação da nossa política de cookies. ACEPTAR

Aviso de cookies