Subpoética

O bom sabe bem!

O que mais me inspira
é o recendo concentrado
que desprendem os teus versos.
Cheiro-os, aspiro-os, lambo-os
suavemente e releio-os,
masturbando-me
acompanhado de um poema
escrito pela tua mão.
Nunca vi versos tão tangíveis
e con tanta alegria de viver.

corpo

OS POETAS DA RUA

Corro
polo teu corpo.
Viaxo
sen sentido.

LUPE GÓMEZ

Grabo versos de colores fríos en tu piel
ELENA MEDEL

 

25

Post navigation

Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de usuário. Ao continuar no site está a consentir a utilização das cookies e a aceitação da nossa política de cookies. ACEPTAR

Aviso de cookies