.exe

Se encontra um poema
entitulado .exe não o leia;
faz desaparecer todos
os «es» do poemário.

tongue

107

Post navigation

Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de usuário. Ao continuar no site está a consentir a utilização das cookies e a aceitação da nossa política de cookies.

ACEPTAR
Aviso de cookies